terça-feira, 3 de maio de 2011

PSOL junto com ambientalistas discute Código Florestal

Na foto acima, da esquerda para direita, Marcilio Luna, Edilson Silva, Daniel Coelho e Armando Monteiro Filho.

No último dia 02 de Maio o PSOL participou de debate sobre o Código Florestal brasileiro. O evento aconteceu no auditório da Livraria Cultura e contou com a participação do ex-Ministro Armando Monteiro Filho, que foi ministro do governo João Goulart e responsável pela aprovação do atual Código Florestal em 1962. O ex-ministro lamentou em sua fala as posições assumdas pelo deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), cujo relatório de alteração do Código apresenta vários retrocessos. Dr. Armando também lamentou que seu projeto de reforma agrária, apresentado no mesmo período em que era ministro da agricultura, não tenha sido aprovado pelo Congresso conservador à época. Segundo ele, a questão ambiental é inseparável da reforma agrária.
Participaram ainda do debate o deputado estadual do PV, Daniel Coelho, que enfatizou o esmagamento das minorias e a necessidade de a sociedade cobrar dos deputados federais o adiamento da votação do relatório e a realização de audiências públicas para tratar o tema com a população do estado. O presidente da Associação dos Engenheiros Florestais de Pernambuco, Marcílio Luna, também foi um dos debatedores e deu ênfase às críticas ao relatório Aldo Rebelo.
O presidente do PSOL-PE, Edilson Silva, integrante do Movimento Ecossocialista de Pernambuco, que integra o Fórum Ambientalista de Pernambuco, foi o intermediador do debate. Edilson afirmou a importância da ampliação do debate e da resistência ao relatório de Aldo Rebelo, razão pela qual o Fórum construiu um debate ampliando os atores, com a presença de Armando Monteiro Filho, Daniel Coelho e Marcílio Luna.
Ao final do debate, as entidades e pessoas presentes deliberaram ações importantes, como a pressão sobre os 25 deputados pernambucanos na Câmara pelo adiamento da votação do relatório, a exigência da realização de audiências públicas da bancada federal em Pernambuco, e também a realização de uma vigília no Pátio do Carmo, em Recife, no dia 04 de maio, das 12h às 18h, para acompanhar e denunciar a possível aprovação do relatório de Aldo Rebelo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário