terça-feira, 31 de agosto de 2010

CANDIDATURA DEBATE COMUNICAÇÃO

Nesta quinta-feira, 02/09, acontecerá no Ponto 50 - Comitê Edilson Governador / Plínio Presidente / Jerônimo Senador -, debate sobre direito humano à comunicação e situação da TV Pública em Pernambuco. O convidado para facilitar o debate é o jornalista Ivan Moraes, integrante do MNDH - Movimento Nacional de Direitos Humanos. O debate é aberto e está marcado para as 19 horas. O comitê fica na Rua Guaianazes, 396, no bairro de Campo Grande. Após o debate tem uma musiquinha e um comes e bebes (não é de graça, pois precisamos arrecadar fundos!). Contamos com a presença de tod@s!  

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

AGENDA SEMANAL DE EDILSON 50

Atualizada em 01/09
Segunda-Feira, 30/08
14h – Reunião da coordenação de campanha
17h – Gravação de programas de Rádio
Terça-Feira, 31/08
17h – Visita a lideranças da comunidade do Chié (Recife)
20h – Gravação de programas para guia de TV
Quarta-Feira, 01/09
15h – Reunião com editores do guia de TV
19h – Reunião no comitê com lideranças do bairro de Campo Grande
Quinta-Feira, 02/09
12h – Almoço com equipe de comunicação via internet
13h - Reunião com dirigentes do SINDUPE
15h – Debate na OAB
19h – Debate aberto no comitê com o jornalista Ivan Moraes sobre comunicação em Pernambuco
Sexta-Feira, 03/09
14h – Entrevista ao programa Em Off da TV Rede Estação
16h – Panfletagem no Pátio do Carmo (Recife)
Sábado, 04/09
Atividades ainda em agendamento
Domingo, 29/08
09h – Caminhada e panfletagem na praia de Boa Viagem
18h – Panfletagem na Feirinha de Boa Viagem

domingo, 29 de agosto de 2010

Carta aberta às forças políticas e militantes da esquerda pernambucana

Eduardo Campos assume a tarefa de reorganização das
forças conservadoras em Pernambuco

Começamos esta carta fazendo uma afirmação importante: na luta política, esquerda e direita existem e são categorias fundamentais na orientação das disputas que travamos em defesa dos nossos projetos estratégicos de sociedade. A esquerda contemporânea é progressista, desacomodada, transformadora, defende e encarna as demandas das minorias e maiorias oprimidas e exploradas, defende o meio ambiente e os direitos humanos em todas as suas dimensões e é absolutamente republicana. A direita continua a ser o que sempre foi – essencialmente elitista e conservadora, submetendo seu ideário a esta essência.

Em tempos de crise de paradigmas político-ideológicos, é compreensível que também estas categorias políticas, esquerda e direita, diluam-se no enredo do fim da história. Contudo, e definitivamente, a história não acabou. Se a esquerda socialista assistiu contrariada à restauração do capitalismo nos países do antigo bloco soviético após a queda do muro de Berlim em 1989, a direita capitalista também assistiu contrafeita a estatização de bancos privados e até da General Motors em 2009, vinte anos após a inauguração do discurso triunfalista da supremacia da economia de mercado.

A realidade econômica e política alterou-se bastante nos últimos 20 anos. A esquerda socialista, em amplos setores, adaptou-se com maior ou menor facilidade ao neoliberalismo. A doutrina neoliberal ortodoxa, por sua vez, foi enterrada pelas condições objetivas a partir da crise econômica mundial de 2008. Neste quadro, as forças conservadoras buscam edificar um novo discurso, uma nova doutrina, um novo paradigma. Mas enquanto não conseguem fazer o ajuste fino na sua “nova” política, como se constata nos recentes encontros do Fórum Econômico Mundial de Davos, governam salvando o que podem das elites do capital, mesclando as duas doutrinas capitalistas que hegemonizaram a ordem mundial desde a grande crise de 1929: keynesianismo e neoliberalismo.

É dentro desta moldura mais geral da conjuntura que queremos localizar as disputas políticas em Pernambuco. Quem são as forças políticas de direita e quem são as forças políticas de esquerda? Quem são os liberais ortodoxos, porta-vozes da antiga ordem, soterrados pela realidade objetiva? Mais importante: quem são os “novos” liberais, a nova direita, que dialoga com as novas demandas do capitalismo decadente e busca legitimar-se politicamente com uma retórica que agrada e engana espíritos honestos da esquerda?

Em Pernambuco está muito nítido quem são os porta-vozes do passado, da antiga ordem. O DEM, liderado por Marco Maciel, é a face mais visível desta direita e carrega consigo para o ostracismo figuras como Jarbas Vasconcelos (PMDB). O desenvolvimento do debate eleitoral e político vai mostrando que estes já não têm sequer discurso para se cacifar como oposição eleitoral.

Está nas mãos do atual governador e candidato à reeleição, Eduardo Campos, liderar a recomposição das forças conservadoras que precisam e estão se adaptando a um discurso mais moderno e adequado à manutenção da hegemonia do capital que perpetua esta sociedade excludente e desumana. Eduardo Campos e seu PSB, lideram uma coligação composta por uma miríade de partidos (PSB, PT, PTB, PCdoB, PP, PR, PRB, PRP, PTC, PSL, PHS, PSDC, PTdoB e PSC), em sua enorme maioria com programas expressamente conservadores, tem em torno de si em Pernambuco figuras como Inocêncio Oliveira, Severino Cavalcante, Joaquim Francisco, Sergio Guerra, Fernando Bezerra Coelho, dentre outros. No plano nacional, agrega forças como Ciro Gomes e Paulo Skaf (FIESPE) e mantém estreita relação com Aécio Neves do PSDB mineiro.

Será que todas estas figuras emblemáticas da velha política e da direita estão passando por um processo de esquerdização? Claro que não. As ações práticas do governo Eduardo Campos mostram que não há contradições.

Na saúde, privatizam-se as UPAs e os novos hospitais. Para tanto, esmaga-se a Conferência de Saúde e se desmoraliza o Conselho Estadual de Saúde. Desmonta-se o SUS, uma das maiores conquistas da esquerda brasileira. Retorna, assim, o patrimonialismo que tanto lutamos para fazer refluir.

Na educação, privatizam-se escolas, em parceria com grandes empresas. Enquanto cria uma nova escola privada, que o governo chama de referência, para atender à construção de um exército de reserva para as novas demandas do mercado de trabalho, este mesmo governo abandona a grande maioria das escolas, professores e estudantes. Esta maioria não está sendo tratada sequer como exército de reserva e é incentivada a ingressar em programas de aceleração de formação para que fiquem o menor tempo possível na escola. São assim os programas Travessia, Se Liga e Acelera e outros, bonitos na retórica, mas perversos na estratégia real. Nossa juventude está sendo descartada e a educação que recebe se resume a um pedaço de papel que chamam de diploma. Ou seja, analfabetismo funcional e nada de formação cultural e humanística.

Na segurança, institui-se uma concepção mercenária de policiamento. Os policiais recebem prêmios por cabeça não assassinada. O governo não investe na formação e qualificação das polícias. As últimas turmas de policiais formados foram às ruas com cerca de 1/3 do tempo de formação das antigas turmas. Menos de vinte horas de aula sobre direitos humanos. Some-se a isto os baixíssimos salários e vemos o porquê da situação fácil de criminalização da pobreza e dos movimentos sociais.

O governo Eduardo Campos até hoje não aderiu ao PNDH3 (Plano Nacional de Direitos Humanos). Até hoje não respondeu às demandas legítimas da nova gestão da TV Pernambuco. Na economia, a mesma lógica de concentração do capital preside a administração dos investimentos em SUAPE e na estruturação da Copa do Mundo. O meio ambiente nunca foi tão agredido. Uma usina nuclear está sendo pleiteada pelo governo para Pernambuco sem um mínimo de discussão democrática. É a potencialização do capitalismo mais perverso: crescimento econômico agressivo e ampliação das desigualdades sociais.

Mas mesmo este capitalismo perverso faz o PIB de Pernambuco crescer e isto se reflete no orçamento público do estado. De 2007 a 2010, o orçamento estadual cresceu praticamente 100%. Saímos de cerca de R$ 10 bilhões em 2006 para R$ 19,7 bilhões em 2010. Onde está sendo investida esta riqueza? Nas condições de vida da população é que não está. Pernambuco tem o 5° pior IDH do Brasil; paga o pior salário da educação do Brasil; a maioria da população não tem acesso a saneamento, situação que não se alterou com tantos investimentos públicos e privados aumentando o orçamento público.

Em nossa avaliação, os investimentos estão sendo canalizados para o fortalecimento da figura pessoal do governador, na sua perspectiva de ser liderança não só estadual, mas nacional, de um projeto de reorganização das forças de direita. Portanto, o governador candidato não está apenas disputando uma reeleição, mas a liderança de um projeto mais amplo, em que não busca apenas vencer os adversários. Precisa, sobretudo, subjugar seus aliados com potencial de insubordinação. Não está em questão apenas derrotar Jarbas e sua coligação, pois estes já foram derrotados pela história.

Eduardo Campos quer uma vitória esmagadora sobre seus adversários de hoje e de amanhã. Os potenciais adversários de amanhã estão em setores da esquerda que não se encontram em seu palanque, como o PSOL, mas também na sua própria base de apoio e são exatamente aqueles que conferem tons de esquerda à aparência desta coligação.

É esta estratégia que explica o governo do estado priorizar tanto ações na região metropolitana, agindo quase como prefeitura, impondo sua marca fortemente com propaganda, com obras de pedra e cal, UPAs, hospitais, maquiagem em Santo Amaro, intervenções na Ilha de Deus, em que o governador candidato não consegue disfarçar querer transformar em sua Brasília Teimosa e assim ter o que mostrar nos embates futuros. É esta estratégia que explica a imposição de Joaquim Francisco, ícone do conservadorismo pernambucano, ex-PFL, hoje no PSB, como primeiro suplente de Humberto Costa, na chapa ao senado. O governador candidato está fechando todos os espaços que possam perturbar seu plano.

É visível que o governador candidato tentou chefiar todas as lideranças mais emblemáticas do voto de esquerda da região metropolitana, mas não conseguiu. Tentou cooptá-las aconchegando-as em seu governo, mas não conseguiu. Agora, tenta sufocar estas lideranças, impondo a todos uma vitória eleitoral em 2010 que lhe confira condições para dar um salto de qualidade em sua influência na região metropolitana do Recife. A desproporcionalidade com que “apresenta” os proporcionais do PSB na região metropolitana é também parte deste plano.

As forças de esquerda em nosso estado, os espíritos progressistas e transformadores, precisam estar atentos a esta realidade. Precisamos construir alternativas, caminhos. Após as eleições o que sobrará da verdadeira esquerda pernambucana? Quem e quais serão as referências da esquerda?

O PSOL tem compromisso com a reorganização das forças de esquerda e populares em nosso estado e no Brasil, e está buscando fazer a sua parte. Mas esta tarefa não é só do PSOL, e nosso partido não tem pretensões exclusivistas neste processo. A reorganização da esquerda deverá ser ampla, arejada, plural, mas realmente transformadora, devendo partir das reivindicações populares mais sentidas, da necessidade de avançarmos na democratização real da gestão pública. Fazemos um chamado a esta reflexão e à ação concreta nas eleições e no cotidiano da vida sofrida do nosso povo.

Coordenação da Campanha Edilson Silva 50

sábado, 28 de agosto de 2010

Grafitagem no meio do caminho

Brigada de grafiteiros em Boa Viagem

2° mutirão de grafitagem da campanha Edilson 50 foi na feirinha de Boa Viagem. A brigada de grafiteiros ocupou um terreno em frente à igreja, que vem servindo como banheiro e como local para uso de crack, e exercitou sua arte. Confira algumas fotos acima.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Edilson defende abertura dos arquivos da ditadura

Edilson Silva participou nesta sexta-feira de ato promovido pelo Fórum da Anistia. O ato foi em defesa da abertura dos arquivos da ditadura. O PSOL está nesta luta. Edilson colocou sua candidatura ao governo á disposição das movimentações do Fórum e da APAP (Associação Pernambucana de Anistiados Políticos).

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

AGENDA DA SEXTA-FEIRA

Às 10h estaremos palestrando no 6° Encontro Estadual do MTST (Sem-Teto). Às 16h estaremos na atividade da APAP (Associação Pernambucana de Anistiados Políticos) na Calçada da História - Monumento tortura Nunca Mais (R. da Aurora).

NOTA DA COORDENAÇÃO DE CAMPANHA DE EDILSON SILVA

A candidatura de Edilson Silva vem externar a sua indignação contra a postura da candidatura do governador Eduardo Campos que quer tirar do ar nosso programa de 56 segundos, quando ele detém um programa de 7 minutos e centenas de inserções. Essa indignação, porém, não é revestida de surpresa, pois o governador e sua candidatura vem demonstrando ao longo deste processo uma prática estranha às saudáveis divergências tão naturais nas democracias.

Essa postura do Governador candidato só revela que ele e seu staff não suportam o debate político, e estão mal acostumados a falarem sozinhos em suas peças de propaganda. Mas agora com os guias eleitorais no rádio e TV, os debates e entrevistas obrigatórios nos meios de comunicação, o Governador candidato vê-se obrigado a se confrontar com verdades inconvenientes para ele.


Nossa candidatura não se curva e não se curvará às posturas autoritárias, arrogantes, prepotentes e covardes da candidatura do governador. Seguiremos firmes dizendo a verdade e mostrando o Pernambuco real em contraposição ao Pernambuco do marketing do candidato a governador Eduardo Campos.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Apoio aos demitidos da Aeronáutica

Edilson Silva esteve nesta quarta, 25/08, na manifestação dos concursados demitidos da Aeronáutica. Edilson chegou acompanhado de uma representação do MTL - Movimento Terra Trabalho e Liberdade, que prestou solidariedade ativa ao movimento dos demitidos. Em sua fala, o candidato do PSOL colocou-se integralmente à disposição da luta dos militares demitidos.

MTL na solidariedade aos demitidos da Aeronáutica

Edilson Silva com o pessoal das comunidades Terra Nossa e Corrego da Bondade, sob a bandeira do MTL, apoiando a luta dos demitidos da aeronáutica nesta quarta, 25/08.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Por onde anda Edvaldo Moraes?!

O espectro das ondas de rádio na região metropolitana de Recife estão desidratados em matéria de democracia. A população desta região - boa parte dela ao menos -, já havia se habituado a sintonizar todas as manhãs o programa do meu amigo Edvaldo Moraes, na Rádio Olinda. Informação, prestação de serviços à comunidade, opiniões fortes, polêmicas necessárias e, o mais importante: pluralidade de ideias.
Mas, eis que de repente surge o silêncio. Mais grave: o silêncio surge no período eleitoral. O programa de Edvaldo Moraes saiu do ar há várias semanas. Trata-se de uma triste coincidência. Exatamente quando um veículo de comunicação pode contribuir para que haja menos desequilíbrio no debate político eleitoral, os cabos dos microfones são cortados. Triste “coincidência”.
Não sei por onde anda Edvaldo Moraes, mas onde quer que ele esteja, vai aqui o meu singelo e humilde reconhecimento público pelo seu belo trabalho numa seara em que sei o quanto é difícil ser independente. Espero que volte rápido!

INAUGURAÇÃO DO NOSSO COMITÊ!

No próximo domingo, 29/08, a partir das 11h, estaremos inaugurando nosso comitê central de campanha. Será um almoço com a militância e apoiadores, com música e lançamento de carta aberta da candidatura de Edilson Silva à esquerda pernambucana. O comitê funcionará no bairro de Campo Grande, zona norte, no mesmo local onde funciona o escritório do candidato ao governo: Rua Guaianazes, 396. Contamos com a presença de todos e todas!

domingo, 22 de agosto de 2010

PLENÁRIA GERAL DA CAMPANHA EDILSON 50

Nesta 2a. Feira, 23/08, 19h, no Clube de Engenharia, plenária geral da Campanha Edilson 50 - Plínio 50 - Jerônimo 500. Na pauta: a) Balanço geral da primeira metade da campanha; b) Organização e finanças; c) Organização política da 2a. fase da campanha. Aberta a TOD@S os filiados e colaboradores!

AGENDA SEMANAL EDILSON SILVA

Segunda-Feira, 23/08
08h – Protocolo de pedido de dados oficiais ao Hospital da Restauração
14h – Reunião da coordenação de campanha
18h - Visita de solidariedade à Assembléia Geral dos Metroviários
19h - Plenária Geral da Campanha / Clube de Engenharia
Terça-Feira, 24/08
10h – Entrevista à Rádio Clube AM
15h – Entrevista ao Programa João Alberto na TV Clube/Band
19h – Gravação de guia de TV
Quarta-Feira, 25/08
14h – Participação em ato de militares demitidos da aeronáutica
Quinta-Feira, 26/08
Compromissos profissionais
Sexta-Feira, 27/08
10h – Debate no 6° Encontro do MTST (Sem-Teto)
16h – Participação em ato da Associação de Anistiados Políticos (APAP)
Sábado, 28/08
08h – Entrevista à Rádio Comunitária em Paulista
09h – Atividade no Mercado de Paulista
11h – Atividade no Mercado da Boa Vista / Homenagem a Ericson Luna
12h - Arte na Rua: grafitagem de paineis no Parque Dona Lindu (Boa Viagem)
Domingo, 29/08
09h – Participação na romaria em São Joaquim do Monte com Heloisa Helena

POLÍTICA COM A JUVENTUDE DA PERIFERIA

Após o mutirão de grafitagem, roda de diálogo com a juventude:
a importância da resistência popular na luta contra o capitalismo
e em defesa dos interesses populares

Mulekada do Chié na grafitagem!

Molecada do Chié, só sangue bom, vizinhos de Edilson em Campo Grande,
participando da grafitagem. Arte popular!

Artistas do mutirão em ação

Artistas urbanos em ação!

Chuva impede agenda na praia hoje!

Praia só com sol, por isso estamos adiando hoje nossa panfletagem nas areias de Boa Viagem. Fica pra próxima!

sábado, 21 de agosto de 2010

Tal e qual

Edilson observa arte do grafiteiro Daniel Uchôa. O cara grafita muito!

Grafitagem + ou - on line!

Grafitagem rolando às 14h30. Até as 18... 19h muita tinta e
criatividade pela frente.

MUTIRÃO DE GRAFITE

Mutirão de grafite neste sábado! 21/08, 10h. Nos muros da casa do Edilson!

Agenda semanal da chapa majoritária em Pernambuco

Segunda-Feira, 23/08
08h – Protocolo de pedido de dados oficiais ao Hospital da Restauração
14h – Reunião da coordenação de campanha
18h - Visita de solidariedade à Assembléia Geral dos Metroviários
19h - Plenária Geral da Campanha / Clube de Engenharia
Terça-Feira, 24/08
10h – Entrevista à Rádio Clube AM
15h – Entrevista ao Programa João Alberto na TV Clube/Band
19h – Gravação de guia de TV
Quarta-Feira, 25/08
14h – Participação em ato de militares demitidos da aeronáutica
Quinta-Feira, 26/08
Compromissos profissionais
Sexta-Feira, 27/08
10h – Debate no 6° Encontro do MTST (Sem-Teto)
16h – Participação em ato da Associação de Anistiados Políticos (APAP)
Sábado, 28/08
08h – Entrevista à Rádio Comunitária em Paulista
09h – Atividade no Mercado de Paulista
11h – Atividade no Mercado da Boa Vista / Homenagem a Ericson Luna
12h - Arte na Rua: grafitagem de paineis no Parque Dona Lindu (Boa Viagem)
Domingo, 29/08
09h – Participação na romaria em São Joaquim do Monte com Heloisa Helena

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

HR sem respostas. Edilson vai interpelar judicialmente diretores.

Nota da coordenação de campanha de Edilson Silva ao governo do Estado

No dia de hoje, 16/08, o candidato ao governo do Estado pelo PSOL, Edilson Silva, dirigiu-se, juntamente com assessores e sua candidata a vice-governadora, Marcia Broxado, ao Hospital da Restauração, para solicitar esclarecimentos sobre nota ofensiva divulgada pela direção do hospital fazendo graves acusações contra Edilson Silva. A visita teve também o objetivo de solicitar dados oficiais sobre as mortes que vêm ocorrendo na Emergência Clínica.

A comitiva da candidatura de Edilson Silva foi recebida pelo Dr. Helder, Diretor Médico, e pelo Dr. José Bezerra, Diretor Geral do HR. Ambos, incrivelmente, disseram desconhecer a nota oficial do hospital. Ou seja, estávamos diante de uma nota "fantasma". Sobre o fornecimento dos dados de óbitos, negaram-se a nos entregar, indicando-nos fazer solicitação pelos trâmites burocráticos da instituição.

Diante desses fatos, nossa candidatura entrará com medidas judiciais para buscar reparar os danos causados pela nota oficial patrocinada pela direção do Hospital da Restauração. Entraremos também com solicitação, pelas vias administrativa e judicial, dos dados referentes às mortes naquela unidade. Queremos a verdade.

Nossa candidatura continuará denunciando o caos social em que estamos mergulhados, na saúde, na educação, na segurança pública, no trânsito, no meio ambiente. Ao mesmo tempo, apresentamos com enfase nossas propostas para superar este quadro, que passam pela constituição de uma legislação democraticamente construída de responsabilidade social e ambiental.

Recife, 16 de agosto de 2010.

HR terá que provar suas acusações

Hoje (16/08), às 11 horas da manhã, vamos ao Hospital da Restauração procurar saber com o máximo de detalhes o número de óbitos na nova Emergência Clínica daquele hospital. No debate da TV Clube colocamos que tínhamos informações de que cerca de 500 mortes já haviam ocorrido nas dependências daquela emergência. A direção do Hospital saiu com uma nota pública, na última sexta-feira, nos chamando de levianos, irresponsáveis e despreparados. Nossa assessoria jurídica já está tomando as medidas cabíveis e nossa candidatura irá tirar esta história totalmente a limpo. Queremos saber quantos morreram naquela emergência desde a sua inauguração, em que condições morreram, quantos e quais profissionais estavam nos plantões em que se deram as mortes. A verdade, com o máximo de exatidão, terá que vir à tona.

Agenda semanal da chapa majoritária em Pernambuco

Segunda-Feira, 16/08
11h – Atividade no Hospital da Restauração
14h – Reunião da coordenação de campanha
Terça-Feira, 17/08
12h – Entrevista na TV Jornal (Programa: TV Jornal meio dia)
17h30 – Gravações do Guia de TV
Quarta-Feira, 18/08
08h - Entrevista à TV Globo
Planejamento com a coordenação
Quinta-Feira, 19/08
15h – Agenda pessoal do candidato/Exames médicos
Sexta-Feira, 20/08
14h – Atividade na Rua da Imperatriz (Boa Vista)
Sábado, 21/08
10h – Mutirão de grafite nos muros da casa do candidato
Domingo, 22/08
09h – Caminhada pela praia de Boa Viagem

domingo, 15 de agosto de 2010

Debate pra quê?!

Por Edilson Silva

Tomo emprestado este título, “debate pra quê”, de um jornalista que goza inegavelmente de minha simpatia, e que fez um balanço do recente debate entre candidatos ao governo na TV Clube. O jornalista não viu pra quê o debate. Tomo a liberdade de expor um ponto de vista distinto.
Vivemos numa sociedade que se pretende democrática e que, portanto, pressupõe liberdade política e mínimas condições reais de poder expor esta liberdade. O regime político e suas normas jurídicas no Brasil exigem que a participação em processos eleitorais para os legislativos e executivos seja garantida a todos os cidadãos e cidadãs organizados em partidos, dentro de suas regras, devidamente legalizados junto à Justiça Eleitoral.
Em Pernambuco, entre os mais de 6 milhões de eleitores, as organizações partidárias legais existentes estão se expressando, por enquanto, em 6 candidaturas ao governo do Estado. Ou seja, um candidato para cada um milhão de eleitores. Diante de tamanha diversidade ideológica, religiosa, cultural e regional, dentre outras em nosso Estado, o número de candidatos é até pequeno para uma eleição que se resolve em dois turnos.
Caberá ao eleitor, na hora do voto, dar maioria a quem lhe pareça mais adequado a governar. Caberá também ao eleitor constituir minorias relevantes e irrelevantes no processo de disputa política que acontece não só no âmbito dos governos, mas das oposições. Sim, democracia não é feita apenas por maiorias, mas por minorias.
O que não pode acontecer é os eleitores terem subtraído o seu DIREITO de conhecer as candidaturas. Se há candidaturas abaixo da crítica, a exposição pública das mesmas servirá também para que o eleitor possa constatar por si mesmo, e não através de rankings construídos por meios de comunicação que não conseguem disfarçar seus interesses empresariais.
Então, os debates, por mais que não se transformem numa luta de Box emocionante – com apenas dois oponentes -, como podem querer alguns, são importantes para que a sociedade, dentro dos limites que os formatos impõem, vá formando sua opinião, que necessariamente não precisa ser formada apenas em base a estes debates.
Especificamente com relação ao debate da TV Clube, há fatos que mostram que os debates são sim importantes. O debate não foi só as rusgas entre Eduardo e Jarbas – que, aliás, discordo que sejam rusgas, mas acho que foram exposição de diferenças que são relevantes para a formação de opinião dos eleitores -, mas foi uma oportunidade de os eleitores saberem que Eduardo Campos paga o pior salário da educação do Brasil e que há candidatos que se comprometeram em seus programas de governo a pagar o piso nacional do magistério, proposta pra lá de exeqüível.
Quem assistiu ao debate pode ver que o governo do Estado está tentando trazer para Pernambuco uma usina nuclear, coisa que a mídia não dá atenção, e que uma das candidaturas propõe uma discussão geral na sociedade sobre o assunto e um plebiscito para dizer sim ou não a esta usina nuclear, algo também bastante exeqüível. Pode ver também que a saúde no estado está um caos, mesmo com toda propaganda, com um dos candidatos denunciando cerca de 500 óbitos na nova emergência clínica do Hospital da Restauração, e se comprometendo em respeitar o Conselho Estadual de Saúde, hoje desmoralizado pelo atual governo. Tudo muitíssimo exeqüível.
Talvez os debates, nos formatos que hoje se apresentam, sejam insuficientes, mas são espaços minimamente democráticos em que os candidatos podem confrontar-se e não tratar os eleitores como idiotas, com suas peças publicitárias.
De minha parte, as eleições deveriam ter debates entre os candidatos todas as semanas, organizados pela justiça eleitoral e obrigatórios a todos os candidatos majoritários, para debater temas específicos: educação; saúde; meio ambiente; sistema carcerário; saneamento; infra-estrutura; questão agrária; cultura; segurança; drogas; etc. As propostas deveriam ficar armazenadas como compromisso público e cobradas devidamente dos que ganham e também dos que perdem, pois estes muitas vezes não se adaptam à situação de oposição e migram sem cerimônia para o colo dos que venceram as eleições.


Candidato ao governo do Estado pelo PSOL

sábado, 14 de agosto de 2010

MUDANÇA URGENTE DE AGENDA!

Neste domingo deveríamos estar em Ouricuri e Serra Talhada, mas desdobramentos do debate na Band nos impedem de sair do Recife neste domingo. Acontecerá reunião extraordinária da coordenação de campanha para traçar estratégias para as ações da candidatura no início da semana. Logo mais divulgaremos a agenda da semana.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Resposta ao Blog do Jamildo

Caro Jamildo, li em seu blog as análises sobre o debate de ontem na Clube. Sobre os aspectos que levantamos no debate, você destacou a questão da usina nuclear e os gastos comparativos no combate ao crack e aqueles que estão sendo mobilizados para a construção da cidade da Copa. Sentimos a necessidade de expor, para efeito de esclarecer nosso ponto de vista, algumas considerações:

1 – A Constituição de Pernambuco expressa o veto ao empreendimento de usinas movidas a combustível nuclear em nossas fronteiras. Se esta norma da nossa Constituição Estadual é Inconstitucional, em relação à Constituição Federal, é tema para debate e resolução a partir não só das cortes do poder Judiciário, mas também a partir das regras democráticas, por parte daqueles que detém a soberania popular, a população, através dos mecanismos constitucionais previstos. Portanto, o que está posto, do ponto de vista jurídico, é um conflito, e o governador do estado de Pernambuco tem uma Constituição a observar;

2 – Descolando-nos da esfera jurídica no tema energia nuclear, entramos na esfera política, democrática, da transparência. Um tema desta envergadura – instalação de uma usina nuclear em Pernambuco -, não pode ser debatido e resolvido com meia dúzia de interessados, em petit comitê, entre o governador, alguns líderes na assembléia, da imprensa e setores empresariais. Por isso nossa proposta é a realização de um amplo debate na sociedade, com conferências públicas sobre o tema, e a decisão sendo tomada via plebiscito. Pelo sim ou pelo não, o debate será feito e a decisão será a mais amadurecida e democrática possível;

3 – Sobre o crack e o comparativo com os recursos para a Copa, esta comparação está dentro de um contexto e buscou mostrar que o Estado tem capacidade de investimento para tratar um tema tão grave como o crack de forma distinta. Poderíamos ter comparado, por exemplo, os recursos desviados da Fundarpe neste governo (mais de R$ 60 milhões) com os cerca de R$ 52 milhões destinados às políticas de combate ao crack e seus efeitos. Exemplos não faltam da ausência de compromisso deste governo com o desenvolvimento social. Infelizmente, nos debates temos de 30 segundos a 90 segundos para falar sobre o mundo que nos cerca.

Agradeço a publicação,

Edilson Silva, candidato ao governo de Pernambuco pelo PSOL.

Uma rápida avaliação do debate

Estivemos ontem no debate da Band/Clube. Debate sempre é bom, independentemente das regras serem mais ou menos rígidas. Há a exposição de propostas, análises, contradições. Foi positivo.

Em nossa avaliação, no entanto, ainda não foi possível explorar o Pernambuco real que vivemos. 5° pior IDH, uma das piores áreas da educação do país, salário do magistério mais baixo do Brasil, saúde mergulhada no caos.


O formato e a ordem nos sorteios permitiu ao atual governador não enfrentar-se com a realidade, ainda. O confronto direto que teve com Jarbas produziu o resultado esperado, pois Jarbas não tem condição de réplica e tréplica contra o atual governo, dado a qualidade de seus oito anos de gestão.


O governador leva vantagem quando se confronta com o governo anterior, e não com o presente e o futuro, representado no debate, entre outros, por nossa candidatura. Infelizmente, neste debate, o governador, representante da recomposição de uma direita repaginada em nosso Estado, conseguiu escapar do confronto que lhe feriria com mais profundidade.


Apesar disto, acho que cumprimos o papel que nos propomos: mostrar a realidade do estado e propostas simples e objetivas. Foram poucos minutos, direcionados sempre sob a pressão midiática de apresentar propostas, nem que sejam invenções fantásticas. Não caímos nesta armadilha.


Dissemos em alto e bom tom que o salário dos professores é o mais baixo do Brasil e que vamos elevá-lo no primeiro dia de governo ao piso nacional do magistério. Dissemos que a saúde continua um caos, com centenas de óbitos nas emergências, e que precisamos voltar a respeitar a conferência de saúde e seu conselho estadual como parceiros na condução da gestão da saúde pública. Dissemos que a atual gestão é autoritária, centralizadora, privatizadora do governo, e que propomos a criação de uma lei de responsabilidade social e ambiental para disciplinar a gestão pública estadual. Defendemos o planejamento estratégico, democrático e solidário das ações e a efetiva participação popular na definição dos temas mais estruturais do estado, como na construção da usina nuclear.


A campanha está começando agora. Vamos em frente. Utilizamos bem o primeiro debate.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

HOJE DEBATE NA CLUBE/BAND

Hoje tem debate na Band/Clube, às 22 horas. Contamos com sua audiência e torcida para que possamos passar bem nosso diagnóstico do estado de Pernambuco e nossas propostas para o estado. Vamos nos esforçar muito para isso.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

A sinceridade de Jamildo e as alucinações de Evaldo Costa

Texto de Edilson Silva - publicado no Blog do Jamildo
Não resisti e dou aqui uma pausa de alguns minutos nos meus incontáveis afazeres para meter minha colher neste angu “ideológico” entre Jamildo e Evaldo Costa, acerca da identidade ideológica da suposta esquerda que está no poder. Jamildo mostrou, em minha opinião, que é um liberal convicto, posição bastante distinta da minha, que não acredito na supremacia do mercado, mas no planejamento democrático e solidário. Não defendo o fim absoluto e mecânico do mercado, mas a sua subordinação a diretrizes bem planejadas. Contudo, Jamildo provou, em minha opinião, que não é míope e nem é besta, ao afirmar que Eduardo Campos vale-se da doutrina do liberalismo econômico em seu governo.


Já Evaldo Costa sofre do mal inverso. Critica o liberalismo “ortodoxo” e jura de pés juntos que seu governo é popular, de esquerda, suspeito até que pense que é socialista. Concordo com a crítica à ortodoxia liberal-econômica – que não pode de forma alguma ser confundido com liberalismo político -, mas é inegável que seu governo está no quadrante do que sobrou do Consenso de Washington. Sim, do que sobrou da explosão da crise econômica de 2008.


Tivesse a tese ortodoxa neoliberal vigente como doutrina hegemônica, a selvageria do mercado estaria sendo tratada como único caminho possível, como o foi na privatização do Bandepe durante o governo Arraes, cujo governador atual era o super-secretário; ou como foi tratada a Celpe, que foi colocada na bandeja da privatização também sob a batuta do atual governador e então super-secretário Eduardo Campos.


Os governos federal e estadual atuais se adaptam às teses hegemônicas dos grandes grupos capitalistas internacionais, e estes agora dizem o seguinte: o mercado precisa socorrer-se nos cofres públicos para sobreviver e manter as altas taxas de lucros no sistema capitalista. Ou vocês acham que a General Motors, um símbolo do capitalismo, recebeu ajuda bilionária dos recursos do tesouro norte-americano por quais motivos? E os grandes bancos privados?


O capitalismo, desde a crise de 1929, vem alternando mais ou menos intervenção estatal na economia, ao sabor de suas crises cíclicas. Em crises gravíssimas, pede socorro ao estado, admitindo soluções com vieses keynesianos, algo parecido com o que Eduardo e Lula fazem hoje no Brasil e Pernambuco, estatizando investimentos para facilitar a extração privada de mais-valia e gerando uma brutal concentração de renda. Quando esta fase exaure-se, retornam à ortodoxia, buscando a apropriação privada direta (privatização) dos investimentos feitos pelo Estado. Então, não precisa haver desentendimento entre Evaldo e Jamildo, Jarbas e Eduardo, Dilma ou Serra, pois todos estão afinados na defesa da dinâmica estrutural do pensamento econômico liberal. Óbvio que Jamildo está consciente, e respeito muito sua posição, e Evaldo está ainda delirando.

Sobre os exemplos dados aqui em Pernambuco, a miopia e o delírio do auxiliar do governo tomam ares de cegueira e alucinação profunda. Nenhum governo até hoje, nem FHC e nem Serra, tiveram a coragem de fazer o que Eduardo Campos está fazendo na educação: privatização! Na saúde, há o desmonte do SUS e a privatização que desconstrói o pouco de República que tínhamos nesta área. Na segurança pública, outro escândalo: instituição de recompensa, no melhor estilo cowboy dos filmes hollywoodyanos, para diminuir homicídios. Suape é um verdadeiro garimpo que devasta o meio ambiente e gera mais calor do que luz. Já vimos esta história em Camaçari, na Bahia, e hoje aquela região é um grande favelão. Do ponto de vista da nação, o México é um bom exemplo de que crescimento do PIB, puro e simples, pode significar aumento brutal das desigualdades sociais e conseqüentes convulsões sociais, basta pegarmos umas revistas de poucos anos atrás falando sobre o milagre mexicano e compará-las com as manchetes de hoje sobre o México.


Por fim, se o governo que deu certo, na visão do Sr. Evaldo Costa, é aquele que governa o estado com o 5° pior IDH (índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil; em que a educação não atinge uma meta rebaixada do Ministério da Educação; e que paga o pior salário aos professores em todo o Brasil, torna-se compreensível a epidemia de crack que vitima a sociedade pernambucana. Tem lógica.

Presidente do PSOL-PE e candidato ao governo do Estado

domingo, 8 de agosto de 2010

Agenda semanal da chapa majoritária EDILSON 50

Segunda-Feira, 09/08
07h – Panfletagem na UNICAP (Rua do Lazer)
14h – Reunião para ajustes no Guia de TV

17h - Entrevista a veículo especializado em Suape
19h – Reunião com advogados apoiadores da campanha

Terça-Feira, 10/08
17h30 – Gravações do Guia de TV

Quarta-Feira, 11/08
11h – Entrevista à Rádio Liberdade (Caruaru)
15h – Reunião com militantes em Caruaru
19h – Panfletagem na FAFICA (Fac. Filosofia de Caruaru)

Quinta-Feira, 12/08
Preparação para debate entre candidatos na TV Clube
22h – Debate na TV Clube/Band

Sexta-Feira, 13/08
14h – Atividade na Rua da Imperatriz (Boa Vista)

Sábado, 14/08
08h – Atividade em Jaboatão (Centro)

Domingo, 15/08
10h – Atividade em Ouricuri com candidato Adalberto Alencar

14h – Atividade em Serra Talhada com candidato Ari Amorim

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Faça uma doação para nossa campanha!

Enfim, a conta corrente da campanha de Edilson Silva 50 está aberta. Anote aí pra fazer sua doação: Banco do Brasil - Agência 3243-3 - Conta Corrente 26.315-X - Eleição 2010 Edilson Silva Governador. Os depósitos são obrigatoriamente identificados. Regularmente vamos prestar contas transparentes, com todas as doações e gastos. Ajude-nos! Com o pouquinho de cada um construímos uma grande rede de ação!

terça-feira, 3 de agosto de 2010

MUTIRÃO DE GRAFITAGEM NA CAMPANHA!!!


Dia 21/08 (SÁBADO - MUDAMOS A DATA!), amigos da candidatura farão um mutirão de grafite nos muros da casa do candidato ao governo Edilson Silva. São quase 90m2 de muro! Agende-se para dar a sua sprayzada!

Mudança na agenda da semana

Mudança na agenda da semana nesta quarta: 1) desmarcamos almoço com turma da reforma urbana; 2) Marcamos entrevista na rádio Som Brasil de Jaboatão, às 13h; 3) Reunião sobre programa de TV às 14h30; 4) Reunião do Mutirão Jurídico às 19h; e 5) Reunião do conselho político às 20h30. Atividade às 7h no mercado de São José está firme!

Entrevista para a rádio JC/CBN

Hoje, 03/08, fomos entrevistados na Rádio JC/CBN, no programa do Aldo Vilela. Podemos refletir bem nosso programa de governo e gestão do estado. Pernambuco com Responsabilidade Social e Ambiental, Democracia Participativa, Resgate e defesa do SUS, das conferências de saúde, dos conselhos de saúde, defesa da educação com implantação imediata do piso nacional do magistério e fim da política pedagógica tecnicista na rede estadual, políticas públicas concretas para a juventude. Campanha vai tomando corpo e sentimos que vamos avançando.

domingo, 1 de agosto de 2010

AGENDA SEMANAL DE EDILSON SILVA 50 GOVERNADOR / PLÍNIO PRESIDENTE / JERÔNIMO SENADOR

AGENDA SEMANAL DE EDILSON SILVA 50 GOVERNADOR

02/08 – Segunda-feira
 07h – Panfletagem na UNICAP (R. do Lazer)
14h – Atividade no Mercado da Boa Vista
19h – Reunião Geral da campanha (Clube de Engenharia)
20h – Jantar com especialistas em Educação

03/08 – Terça-feira
07h – Panfletagem na Faculdade Maurício de Nassau (Capunga)
12h – Almoço com especialistas em energias renováveis
15h – Entrevista à Rádio JC/CBN
18h – Panfletagem na UNICAP (R. do Lazer)

04/08 – Quarta-feira
07h – Atividade do Mercado de São José
12h – Almoço com lideranças ligadas à reforma urbana

05/08 – Quinta-feira
07h – Panfletagem na Faculdade UNIVERSO (Imbiribeira)
14h – Atividade no Mercado de Água Fria
Noite: concentração com a militância para o debate nacional na BAND

06/08 – Sexta-feira
14h – Atividade na Rua da Imperatriz com Sete de Setembro, na Boa Vista

07/08 – Sábado
Atividades relativas ao dia dos pais

08/08 – Domingo
08h – Panfletagem na Praça da Jaqueira

Balanço positivo da semana

Fechamos a semana com balanço muito positivo da nossa campanha. Conseguimos cumprir 95% da agenda planejada. Feijoada no sábado foi show de bola. No domingo, feira de Peixinhos em Olinda pela manhã e feirinha de Boa Viagem à noite. Que venha a semana seguinte! Obrigado a todos e todas que de alguma forma participaram.

Nota do MTL


Nota do MTL
Jagunços e PM de Minas Gerais invadem assentamento e espancam trabalhadores na Fazenda São Domingos no Triangulo Mineiro

O dia 31 de julho de 2010 será marcado para sempre para as famílias de trabalhadores que conquistaram a Fazenda São Domingos no Triangulo Mineiro. Neste dia, por volta das 14 horas, um grupo de jagunços ligados ao sindicato dos trabalhadores rurais da região, dirigido pelo PT, tentou ocupar a fazenda e desconstituir a organização que vem mantendo aquele espaço para fins de reforma agrária. As famílias resistiram à investida dos jagunços, mas estes retornaram em seguida com um forte aparato policial.



Oito viaturas da PM de Minas Gerais, comandados pelo tenente Leoni, invadiram a fazenda disparando tiros. Casas de lideranças foram invadidas e trabalhadores foram duramente espancados e torturados, com pistolas apontadas para suas cabeças. Os companheiros Dim Cabral, Nem e Rubão foram as maiores vítimas das atrocidades que aconteceram em meio aos olhares desesperados de suas mulheres e filhos. Pessoas ligadas ao sindicato rural apareceram no meio da truculência para “identificar” as pessoas que haviam repelido a tentativa de invasão no início da tarde. 

Após invadir, espancar e torturar, a PM levou presos 14 lideranças: Dim Cabral, Nem, Rubão, Enério, Renato, Artur, Anoel, Joventino, Zé Roberto, Eduardo, Waldomiro, Divino Marinho e Sirley. As famílias que ficaram na fazendo receberam a solidariedade de outros acampamentos e grupos da região que apóiam a luta no campo, conseguindo assim evitar nova investida dos jagunços. 

O MTL agiu rápido e destacou assessoria jurídica para acompanhar o depoimento e permanência dos trabalhadores na delegacia, pois estes corriam risco de sofrer novas torturas e espancamentos. Todos os nossos companheiros foram liberados na manhã deste domingo, 1° de agosto. 

A indignação da comunidade que vive na Fazenda São Domingos é generalizada e o MTL soma-se a esta indignação. Este episódio é mais um capítulo de um processo de criminalização dos movimentos sociais no Brasil. O MTL deverá encampar a luta pela responsabilização criminal dos policiais envolvidos nesta atrocidae, sobretudo o comandante da operação, Tenente Leoni. 

O MTL também repudia veementemente o papel nefasto que cumpre o sindicato dos trabalhadores rurais da região,  dirigido por políticos do PT, um antro de gangsters, articulado com as forças repressivas do Estado. São, ao mesmo tempo, covardes, pois não é a primeira vez que tentam, em momentos de suposta fragilidade dos ocupantes da fazenda, invadir aquele espaço. Foi assim quando injustamente a justiça tentava encarcerar João Batista, Dim Cabral e Marilda por sua luta pela posse da fazenda São Domingos. É assim agora, quando a principal liderança do MTL em Minas Gerais, João Batista Fonseca, está internado numa UTI, por conta de um atropelamento que sofreu a menos de um mês. 

O MTL co-responsabiliza também o INCRA pelo incidente, por sua morosidade na regularização plena da situação da fazenda São Domingos, cujos trabalhadores têm um projeto inovador de exploração coletiva da mesma. 

Solicitamos dos movimentos sociais, lideranças, parlamentares, ativistas, enfim, todos que lutam por justiça no campo, por reforma agrária, pelos direitos humanos, que se somem nesta corrente divulgando esta nota e repudiando esta postura do poder público, da PM de Minas Gerais e destes que dinamizam no movimento sindical e popular práticas truculentas, oportunistas e pelegas.


Coordenação Nacional do MTL Movimento Terra Trabalho e Liberdade