sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Resposta ao Blog do Jamildo

Caro Jamildo, li em seu blog as análises sobre o debate de ontem na Clube. Sobre os aspectos que levantamos no debate, você destacou a questão da usina nuclear e os gastos comparativos no combate ao crack e aqueles que estão sendo mobilizados para a construção da cidade da Copa. Sentimos a necessidade de expor, para efeito de esclarecer nosso ponto de vista, algumas considerações:

1 – A Constituição de Pernambuco expressa o veto ao empreendimento de usinas movidas a combustível nuclear em nossas fronteiras. Se esta norma da nossa Constituição Estadual é Inconstitucional, em relação à Constituição Federal, é tema para debate e resolução a partir não só das cortes do poder Judiciário, mas também a partir das regras democráticas, por parte daqueles que detém a soberania popular, a população, através dos mecanismos constitucionais previstos. Portanto, o que está posto, do ponto de vista jurídico, é um conflito, e o governador do estado de Pernambuco tem uma Constituição a observar;

2 – Descolando-nos da esfera jurídica no tema energia nuclear, entramos na esfera política, democrática, da transparência. Um tema desta envergadura – instalação de uma usina nuclear em Pernambuco -, não pode ser debatido e resolvido com meia dúzia de interessados, em petit comitê, entre o governador, alguns líderes na assembléia, da imprensa e setores empresariais. Por isso nossa proposta é a realização de um amplo debate na sociedade, com conferências públicas sobre o tema, e a decisão sendo tomada via plebiscito. Pelo sim ou pelo não, o debate será feito e a decisão será a mais amadurecida e democrática possível;

3 – Sobre o crack e o comparativo com os recursos para a Copa, esta comparação está dentro de um contexto e buscou mostrar que o Estado tem capacidade de investimento para tratar um tema tão grave como o crack de forma distinta. Poderíamos ter comparado, por exemplo, os recursos desviados da Fundarpe neste governo (mais de R$ 60 milhões) com os cerca de R$ 52 milhões destinados às políticas de combate ao crack e seus efeitos. Exemplos não faltam da ausência de compromisso deste governo com o desenvolvimento social. Infelizmente, nos debates temos de 30 segundos a 90 segundos para falar sobre o mundo que nos cerca.

Agradeço a publicação,

Edilson Silva, candidato ao governo de Pernambuco pelo PSOL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário