quinta-feira, 11 de julho de 2013

Entre Damásios, os mascarados são as vítimas

Por Edilson Silva
 
Estive nos últimos dias envolvido na tentativa de cobrar de algumas instituições uma atitude mais contundente contra a postura policialesca do governo do Estado, comandado pelo Sr. Eduardo Campos. Perseguição nos quarteis contra lideranças das associações de Praças e Oficiais; monitoramento político nas redes sociais de 87 lideranças e pessoas influentes no Estado; aparato policial intimidando lideranças da juventude pessoalmente; prisões arbitrárias, sem fundamento e com procedimentos estranhos à Lei nos seus encaminhamentos, como levar um jovem manifestante para a sede do GOE, uma jovem estudante para a colônia penal Bom Pastor e definição de fianças abusivas; proibição e constrangimento da atividade da advocacia nas dependências de delegacias. Sobram exemplos.
Causou-me estranheza a oposição na ALEPE não ter se levantado à altura contra tais expedientes. Antes de ir à ALEPE, no entanto, fomos à OAB-PE, e esperamos desta algum resultado, pois se trata do zelo pela ordem democrática e do Estado – ao menos liberal! – de Direito.
Hoje, ao dirigir-me à mais uma manifestação, com o rádio ligado numa estação que toca notícias, o secretário de Defesa Social, Wilson Damásio, perguntado sobre os cuidados da segurança pública em relação ao dia de luta, mostrou que as coisas por aqui estão mesmo ao gosto do coronelismo. Ao invés de falar sobre como a segurança pública agiria, dando uma satisfação à população de como o serviço público estava preparado para a situação, o secretário desandou-se a falar sobre a manifestação, valorando-a, e ainda mais, afirmando que já estava na hora destas manifestações acabarem, para que os políticos encaminhassem o que fosse necessário.
De duas, uma. Ou o secretário falou mais do que devia, e então deve ser desautorizado publicamente pelo governador, ou então falou pelo governo e aí precisamos, a sociedade civil e todos os setores democráticos, exigir uma autocrítica do governo. E é o secretário de Segurança Pública que trata publicamente das questões da democracia e do direito à livre manifestação neste governo?
Ainda impactado por tal fato desconcertante, deparei-me com um mal estar na concentração do ato, por conta da presença de pessoas usando máscaras ou cobrindo o rosto com camisetas. Tenho sérias observações a fazer sobre esta prática nos protestos, mas percebi claramente que muita gente da juventude está com medo e não quer ser “fichada” informalmente pela polícia do governador.
No início da Avenida Conde da Boa Vista, durante a passeata, conseguimos perceber um “fotógrafo” despretensioso, sem identificação, fazendo registros dos rostos de vários jovens. Denunciamos e ele foi constrangido a se retirar. Sua saída resignada foi a certeza da sua função.
A postura truculenta, antidemocrática e policialesca deste governo incentiva os jovens a cobrirem seus rostos. Há ideologia nisto, com certeza. Haveria rostos cobertos sem o incentivo estatal, mas aí então poderíamos tratar disto em outro patamar. Mas, com este governo, temos que entender que cobrir o rosto pode ser uma medida de segurança de quem praticamente nada tem para se defender de um Estado policial.
Presidente do PSOL-PE

5 comentários:

  1. Edilson, muito bom vê-lo atuante. Parabéns.

    Sobre a postura do secretário, vale lembrar que, em 27/JUN, ele deu o mesmo discurso sobre as manifestações:

    "Diante do avanço que houve em relação aos pleitos, é hora de se dar um tempo, esperar que esses avanços saiam do papel e aconteçam"

    Então, creio eu, a truculência deve mesmo ser estilo do Sr. Campos, que se continuar assim não chegará - tomara - a canto algum em 2014.

    Também achei as últimas atividades da oposição meio fora de timing com o momento do povo nas ruas.

    ResponderExcluir
  2. Fonte:
    "Diante do avanço que houve em relação aos pleitos, é hora de se dar um tempo, esperar que esses avanços saiam do papel e aconteçam"
    http://g1.globo.com/pernambuco/noticia/2013/06/defesa-social-de-pe-atualiza-numero-de-detidos-em-protesto-para-sete.html

    ResponderExcluir
  3. por favor leia ate o final ,oi edilsom boa noite, venho aqui através desta mensagem te fazer um apelo , já estou desempregado já faz 1 ano , tenho uma irmã e uma mãe doente que depende de mim estou matando um leão todo dia para sobreviver esta muito complicado , fiz o seletivo de Fernando de Noronha e passei mas por conta de um processo que o senhor abril não fui chamado , sei que o senhor apesar das criticas que algumas pessoas vem lhe fazendo não sou contra o senhor pois sei que fez pensando na minoria como o senhor fala , fez de boa intenção , mais gostaria que o senhor revisse este processo e tira-se a queixa pela minoria , pois não aguento mais ve minha irmã me pedir algo e eu não poder da , minha mãe precisando de remédio e eu não poder compra ,sei que o senhor esta candidato a prefeitura do recife e se o senhor quiser pode usar minhas redes sósias se quiser. um abraso e fique bem.

    ResponderExcluir
  4. por favor leia ate o final ,oi edilsom boa noite, venho aqui através desta mensagem te fazer um apelo , já estou desempregado já faz 1 ano , tenho uma irmã e uma mãe doente que depende de mim estou matando um leão todo dia para sobreviver esta muito complicado , fiz o seletivo de Fernando de Noronha e passei mas por conta de um processo que o senhor abril não fui chamado , sei que o senhor apesar das criticas que algumas pessoas vem lhe fazendo não sou contra o senhor pois sei que fez pensando na minoria como o senhor fala , fez de boa intenção , mais gostaria que o senhor revisse este processo e tira-se a queixa pela minoria , pois não aguento mais ve minha irmã me pedir algo e eu não poder da , minha mãe precisando de remédio e eu não poder compra ,sei que o senhor esta candidato a prefeitura do recife e se o senhor quiser pode usar minhas redes sósias se quiser. um abraso e fique bem.

    ResponderExcluir